13.1.09

Etiqueta:

Pelas pedras da calçada

O passeio em frente à minha porta foi todo escavado o mês passado. Obras para levar infraestruturas a outros lados assim o exigiram. Durante uns bons dias não havia remédio senão andar pela estrada não fosse um pé mal metido provocar algum desastre. Fiquei triste ao ver os buracos e as pedras que antes desenhavam a calçada todas amontoadas a um canto. Não por pensar que não voltariam a ser colocadas e sim como... Voltariam os desenhos? Hoje para meu agradado vi um senhor, sozinho, com o seu pequeno martelo a colocá-las de volta e a recuperar os desenhos :-)

Adoro as nossas calçadas. Para quem não sabe, a calçada portuguesa "nasceu" em Lisboa em 1842 pelas mãos de presidiários a mando do Tenente-general Eusébio Pinheiro Furtado (governador de armas do Castelo de São Jorge). Os presidiários, usando pedras de calcário (branco e negro) ou basalto, fizeram um desenho muito simples, em zig-zag. Mas para a época foi um verdadeiro acontecimento e muitos foram os escritores portugueses (como foi o caso de Almeida Garret) que escreveram sobre a "calçada portuguesa".

O trabalho foi tão aclamado que foram concedidas verbas ao Tenente-coronel para que os seus homens pavimentassem toda a área do Rossio, em Lisboa. E foi assim que as nossas calçadas ganharam a sua fama e se espalharam por todo o país e colónias.

Espero que o calceteiro da "minha" rua a deixe bonita como era.

0 comentário/s:

Enviar um comentário

Obrigado pelo comentário! =)

(Nota: Devido à grande quantidade de spam recebido, a confirmação de palavras foi activada)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.