16.6.10

Etiqueta:

Em Busca do Carneiro Selvagem - Haruki Murakami

"Ali estava eu, fielmente reflectido dos pés à cabeça. De pé, diante do espelho, fiquei a olhar para mim durante alguns momentos. Nada de especial, que fosse digno de nota. Era mesmo eu, com aquela minha expressão ambígua estampada no rosto. Contudo, o que ressaltava era a imagem, demasiado nítida. Faltava-lhe a típica monotonia bidimensional própria das imagens espelhadas. Em vez de ser eu a contemplar a minha imagem no espelho, era a minha própria imagem unidimensional a contemplar o meu verdadeiro «eu». Levantei a minha mão direita e limpei a boca com as costas da mão. O «eu» reflectido no espelho fez o mesmíssimo gesto. Ou então, talvez tivesse sido eu a repetir o gesto do meu reflexo. Naquela altura, já não sabemos dizer com toda a certeza se limpara de facto a boca com as costas da mão por minha livre e espontânea vontade. Guardei a expressão “livre e espontânea vontade” na cabeça e, com o indicador e o polegar da minha mão esquerda, prendi o lóbulo da orelha. O “eu” do espelho fez o mesmo gesto. Pelos vistos, também ele guardara na cabeça a expressão “livre e espontânea vontade”. Às tantas desisti e afastei-me do espelho. Ele fez o mesmo.” - Em Busca do Carneiro Selvagem - Haruki Murakami.

Acabei no fim-de-semana de ler "Em Busca do Carneiro Selvagem" do Haruki Murakami. Mais um que leio e adoro deste escritor. Começei por ler o "Kafka à Beira Mar" e depois li o "A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol" e são todos diferentes mas igualmente interessantes e cativantes.

Em Busca do Carneiro Selvagem fala-nos de um homem, publicitário e recém-divorciado, que namora uma rapariga com umas orelhas fascinantes (que só mostra ocasionalmente) e 3 empregos. Um dia é chamado a conhecer um homem por causa de uma fotografia publicitária e envolve-se numa trama da qual não pode desistir: encontrar o carneiro da fotografia. Um carneiro sobrenatural... Parte então em busca do carneiro, acompanhado da rapariga e das suas orelhas...

Para quem gosta do autor é sem dúvida um livro a ler. A escrita é muito simples e acessível e é fácil criamos empatia com as personagens. O irrealismo da história é-nos apresentando de tal forma que se torna perfeitamente possível e real e dá-nos vontade de encontrar o dito carneiro.

O próximo que comprar será o "Crónicas do Pássaro de Corda" que ouvi dizer ser o melhor de todos. Será? Depois digo :-)

Avaliação - 5/5

5 comentário/s:

  1. Estou a ler «Kafka à beira mar» e está a ser uma desilusão ;(

    ResponderEliminar
  2. *Dina

    Não és a primeira pessoa que me diz isso. Acho que Murakami não é um escritor fácil pois os seus livros não são "padrão", a sua escrita nem sempre é fluida e a parte do irrealismo e do fantástico está muito vincada. Não vou dizer que "melhora" com os outros livros porque não é verdade (lol).

    Como em tudo é uma questão de gosto :-) Eu no entanto continuo a recomendar qualquer um deles exactamente porque são livros diferentes do habitual.

    O Carneiro Selvagem (não sei se é por ir no terceiro livro) pareceu-me já mais "soft".

    Mas percebo o que queres dizer :-)

    ResponderEliminar
  3. a capa desse livro chamou-me a atenção um destes dias!acho que o vou comprar! ;)

    ResponderEliminar
  4. Saiu agora outro livro dele, o "Elefante" qualquer coisa. Não sei se viste.

    ResponderEliminar
  5. *Sarokas
    A capa é engraçada. Mas como já disse antes, não é uma leitura "convencional". Se conheceres alguém que tenha o livro pede emprestado. Assim sempre ficas a saber se gostas do autor.

    *Catarina
    Chama-se "O Elefante Evapora-se" e são vários pequenos contos do autor. Já o vi também =)

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! =)

(Nota: Devido à grande quantidade de spam recebido, a confirmação de palavras foi activada)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.